A FIDELIDADE DE DEUS

“…E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século”. (Mt 28:20b)

Estas foram as últimas palavras que Jesus deixou antes de ascender aos céus, e nos chama à atenção para o tempo do verbo “estar” utilizado no Presente. Jesus não disse: estive ou estarei, mas, disse: “estou convosco”, estendendo-se assim, aos nossos dias.

Aqui temos uma das mais imediatas promessas para àqueles que crêem no Seu Nome. Testificamos da Sua fidelidade quanto à Sua presença real em nossas vidas e gostaríamos que o nosso olhar fosse dirigido agora a um contexto histórico dentro da Palavra de Deus sobre a fidelidade de um Deus completamente envolvido com Seu povo e a Igreja de Cristo.

No capitulo de MT 23, no versículo 37, temos as palavras de lamentação que Jesus deixou sobre Jerusalém, dizendo:

Jerusalém, Jerusalém! Que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados! Quantas vezes quis eu reunir os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas, e vós não o quisestes!”

Jesus olha em direção à cidade de Jerusalém (a menina dos olhos de Deus) e lamenta pela sua condição espiritual, por não ouvirem a voz de Deus através dos profetas e das Escrituras, erguendo-se assim, como opositores ao plano de Deus para toda a nação e, complementa:

Eis que a vossa casa vos ficará deserta. Declaro-vos, pois, que desde agora já não me vereis, até que venhais a dizer: Bendito o que vem em nome do Senhor!”(v.38,39)

Essa Palavra tem o seu cumprimento até os dias de hoje, pois Israel fechou seus olhos espirituais e só no tempo determinado, serão abertos e verão a Jesus e declararão que Ele é o Messias, o Ungido de Deus que veio e voltará em defesa de Israel e então se ouvirá de toda a nação: Bendito o que vem em nome do Senhor!

Antes da segunda vinda de Jesus sobre a Terra, como Igreja, aguardamos o “arrebatamento” para as bodas do Cordeiro! Maranata!

Assim como o olhar de Deus está sobre Israel, Jerusalém permanece como uma prova da fidelidade divina! No livro de Esdras temos a maravilhosa intervenção de Deus sobre Jerusalém durante todo o transcorrer do capítulo 4. Os judeus que retornaram do cativeiro da Babilônia começaram a trabalhar para a reconstrução do Templo em Jerusalem. Como nos conta a Palavra, os opositores dos judeus, que não queriam ver essa obra concluída, uniram-se estrategicamente e infiltraram-se colocando-se como voluntários a fim de trabalharem para a construção da Casa de Deus. Os inimigos contrataram conselheiros para frustrarem o plano de edificação e conseguiram desanimá-los a ponto de pararem o trabalho.

O capitulo 4 termina com o versículo 24, que diz:

Então cessou a obra da casa de Deus, que estava em Jerusalém; e cessou até ao ano segundo do reinado de Dario, rei da Pérsia”.

Em meio a toda essa adversidade no capitulo seguinte, temos a providencia de Deus:

v5: “Porém os olhos de Deus estavam sobre os anciãos dos judeus, de maneira que não foram obrigados a parar”.

Deus ergue dois Profetas para falarem ao povo, animando-os contra a aparente vitoria dos seus inimigos, pois Deus detinha todo o poder!

Quando o Senhor inicia uma obra, Ele a completa, portanto, Ele mesmo, pessoalmente vela pela Sua Palavra para que se cumpra em nós!

Deus tem tudo sob Seu controle, até mesmo os mínimos detalhes, nada escapa ao Seu olhar e no momento oportuno Ele apresenta-se com Seu poder e nos surpreende, sempre! Ele escolhe o melhor momento, a Sua presença é inegável, ainda que não percebamos.

“…em nome do Deus de Israel, cujo Espírito estava com eles”. (Ed 5:1)

A cidade do Grande Rei não estava abandonada e nem na mão dos seus inimigos, aquela situação aparentemente sem saída, quando a angustia começou a tomar conta e os oponentes surgiram em cena: Deus estava lá! Quanto as cartas difamatórias, que foram escritas contra os judeus, o Senhor reverteu em autoridade, a fim de que Seu povo, desse continuidade à obra da casa de Deus, por meio da mão poderosa do Senhor que os protegia maravilhosamente!

Deus detém todo o poder e tem um plano traçado na só para Israel e para o mundo, como também para você, pessoalmente. No Gólgota, Jesus venceu a Satanás que, mesmo derrotado, continua lutando, mas no momento certo nos concederá um fortalecimento tão grande como na época desses judeus.

Por mais confusa e complicada que esteja sua vida, se você ouve mais as ameaças do inimigo, do que a voz de Deus, os olhos do Senhor são como chamas de fogo e repousam sobre você! As situações que já escaparam ao seu controle, estão completamente expostas diante Dele e sob Seu domínio poderoso, você crê? Assim como os judeus que edificavam o Templo não tinham uma percepção clara da presença e do cuidado de Deus em suas vidas, Ele estava lá, cuidando de tudo!

“…quantas vezes quis ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas, e tu não quiseste!”

Permita-se abraçar e prove a proteção de Deus que há em Cristo Jesus! Assim como Jerusalém, a sua vida também é prova da fidelidade divina e Deus cumprirá cada uma de Suas promessas! Cristo vive! Lembre-se sempre dessa verdade inquestionável!

No amor de Cristo,

Leave a Reply